“CAPITALISMO UMA HISTÓRIA DE AMOR”


A ganância do homem está tão desenfreada que a situação de fazer do outro, mais pobre, um objeto de uso destinado apenas a fazer dinheiro é muito comum à nossa sociedade.

AUTOR DE CAPITALISMO UMA HISTÓRIA DE AMOR

Cineasta, documentarista e escritor estado-unidense conhecido pela sua postura crítica em relação às grandes corporações, à violência armada, à invasão do Iraque e à hipocrisia dos políticos, sendo particularmente crítico em relação a George W. Bush.

O documentário “Capitalismo uma historia de amor” de Michael Moore retrata a situação política e social de sua terra natal, os Estados Unidos, e como as grandes corporações com o aval do governo, exercem influência na vida do povo, uma vez que quem tem mais poder e dinheiro são os políticos e empresários.

Essa “fusão” do governo com as empresas causa danos à vida dos trabalhadores comuns, pois, os interesses do povo não são atendidos, e quem sempre sai no lucro, literalmente, são os ricos, uma conseqüência do capitalismo.

O filme tem no título o complemento “uma história de amor” por que o capitalismo, quando surgiu, com as grandes ofertas de emprego, e o enriquecimento rápido de muitas famílias dava a sensação de que esse conforto perdurasse por muitas gerações; que fosse vitalício para o país. Mas pelo contrário, o crack da bolsa de Nova York em 1929 mostrou a verdadeira face desse sistema político.

Hoje, no início do século XXI tivemos mais exemplos do que o capitalismo pode trazer à vida da população . As hipotecas durante o Governo Bush tiraram o lar de muitas famílias; entre outros casos mostrados no filme como a prisão de jovens em busca de dinheiro que financiasse o reformatório, e o pagamento de seguro de vida para empregados onde quem ficava com todo dinheiro (muitas vezes na casa dos milhões) eram as corporações (como o CitBank).

Nossa sociedade está viciada nesse sistema político e concordo com Moore que devemos formular um outro, pois poucos terem praticamente tudo e muitos simplesmente nada é injusto e egoísta. Esse não deveria ser um dos tipos de valores que as crianças e nós mesmos jovens universitários deveríamos aprender e praticar.

O capitalismo é a imposição do ter em detrimeto do ser, e o filme mostra exatamente isso. Os grandes empresários e polícos não querem perder tudo o que “conquistaram” e muito menos daqui para frente deixar de ganhar mais e mais dinheiro e influência, ou seja, poder político-econômico. Mas, também não acredito que o socialismo(que ficou implícito no final do documentário) seja a melhor opção, uma vez que teríamos que confiar na honestidade de todo ser humano, o ao que meu ver poderia causar pior situação. Os universitários e estudiosos tem que rever os valores da nossa sociedade globalizada e fazer um outro sistema político que ajude a todos, ou pelo menos quase todos.

Juliana Souza

(Lauda proposta pelo professor Josué Makoto da Disciplina Comunicação Visual e Gráfica II)

Anúncios

Sobre Juliana Souza
Relações Públicas, inglês/espanhol/italiano, estudante de Comércio Exterior *-* Amante da leitura e do cinema!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: